portfolio site templates

ESCLEROSE MÚLTIPLA

A esclerose múltipla é uma doença inflamatória neurológica crônica que compromete o sistema nervoso central. Estima-se que no Brasil mais de 40 mil pessoas convivam com a doença.

Quer saber mais? Toque na seta abaixo ou utilize o menu superior.

O que é

A Esclerose Múltipla (EM) é uma doença autoimune que se inicia com a inflamação da bainha da mielina - capa que protege as células nervosas. Es​sas células são parte do sistema nervoso central​, responsável por transportar​ mensagens entre o cérebro e o resto do corpo. ​

Devido aos constantes estudos científicos, a compreensão ​da doença e seu tratamento ​obtiveram grandes avanços. Entretanto, ainda é a doença neurológica que mais causa incapacidade em pacientes.

Mobirise

CAUSAS

Até o momento a causa é desconhecida.

Sabe-se que fatores genéticos ligados ou não ao MHC, que associados a fatores ambientais, engatilham o início da doença em pessoas susceptíveis.

Nas pesquisas, o maior foco de estudo continua sendo os portadores da doença e o ambiente onde vivem.

SINTOMAS

São vários os sintomas de esclerose múltipla, listamos alguns abaixo.
Em caso de suspeita da doença, procure um médico neurologista.

Mobirise

FADIGA

Cerca de oito em cada dez pessoas com esclerose múltipla se sentem sempre muito cansadas.


Mobirise

PROBLEMAS NA FALA

- Fala pausada em demasia;
- Fala arrastada; 
- Fala anasalada.


Mobirise

SENSITIVO-MOTORES

- Dormência; 
- Coceira;
- Espasmos musculares;
- Dificuldade para andar; 
- Tremores.

Mobirise

SENSORIAIS E PSIQUICOS

- Tonturas ou vertigens;
- Menor capacidade de julgamento;
- Perda de memória
- Dificuldade para raciocinar;
- Depressão ou tristeza.    

Mobirise

SEXUALIDADE

- Secura vaginal;
- Problemas de ereção;
- Menor sensibilidade ao toque;
- Apetite sexual mais baixo.

Maior Risco

1

Idade

Pode ocorrer em qualquer idade. Porém, é mais comum em pessoas com idade entre 20 a 40 anos, onde são diagnosticados cerca de 70% dos casos.

2

Gênero

Mulheres são mais propensas que os homens a desenvolver a doença. A cada homem diagnosticado existem três mulheres.

3

Genético

A probabilidade em desenvolver a esclerose múltipla aumenta de 1 a 3% nas pessoas que tenham pais ou irmãos com a doença.

4

Etnia

Pessoas caucasianas, principalmente de origem europeia, fazem parte do grupo de maior risco de desenvolver a doença.

5

Outras doenças autoimunes

Pessoas portadoras de outras doenças que afetam o sistema imune têm maior probabilidade de apresentar a esclerose múltipla.

TIPOS

A esclerose múltipla é classifica em três tipos:

Surto-remissão

É a forma mais comum da doença. Esse tipo de esclerose múltipla se apresenta em surtos, em que os sintomas aparecem de repente e desaparecem em pouco tempo. Os surtos acontecem com intervalos de meses ou anos e duram menos de 24 horas.

Progressiva primária

Nesse caso, os sintomas evoluem de forma lenta e progressiva -  sem surtos. Esse tipo é mais comum em pessoas com mais de 40 anos e é considerada a forma mais grave da doença.

Progressiva secundária

É uma consequência da esclerose múltipla surto-remissão. Acumula-se os sintomas ocorridos ao longo do tempo, sendo difícil a recuperação dos movimentos e levando ao aumento progressivo das incapacidades.

TRATAMENTOS

Como já dito, a doença não tem cura. Porém, existem vários tratamentos disponíveis que melhoram a qualidade de vida dos diagnosticados e tornam mais lenta ou inativa a doença. São remédios de administração injetáveis, orais ou endovenosos. Cada um com determinada eficácia, benefícios e efeitos colaterais. O médico neurologista é o profissional indicado a orientar sobre qual a melhor escolha terapêutica. Lembrando que o tratamento é pensado de forma individualizada.

Dúvidas & Dicas

Durante a gravidez, os níveis de estrogênio e progesterona são muito elevados, o que pode ajudar a explicar por que as mulheres grávidas com esclerose múltipla geralmente têm menos atividade da doença.

Na fase inicial da doença, os surtos podem desaparecer sem causar prejuízos definitivos, de forma que a melhora é completa. No entanto, com o tempo, caso a EM não esteja controlada, os surtos podem deixar sequelas permanentes. Por isso, é importante o inicio do tratamento o mais cedo possível.

▪ Descanse com mais frequência;
▪ Pratique exercícios;
▪ Mantenha uma dieta equilibrada;
▪ Alivie o estresse;
▪ Adapte o seu ambiente de trabalho;
▪ Evite ficar exposto ao calor;

Com o tratamento correto, o paciente pode passar longos períodos sem surtos e ter uma rotina ativa e com qualidade de vida. Para isso, é muito importante o diagnóstico rápido. Quanto antes começar o tratamento, melhores são os resultados. Portanto, assim que notar os sintomas procure um médico neurologista.

Os sintomas da esclerose múltiplas também se apresentam em outros problemas neurológicos. Mas no caso da esclerose, existe uma característica específica que é a forma de evolução desses sintomas. Não é comum aparecer de forma súbita, como ocorre em casos de derrame cerebral, por exemplo.

Endereço

Centro Médico Hospitalar L2
SGAS 613, conj. E, bl. A, sl. 6 subsolo, Asa Sul
70.200-730 Brasília, DF, Brasil


Contatos

Email: email@l2ip.org                     
Tel: (61) 3445-4300
Cel: (61) 98296-0015

Links

Site L2IP
Facebook L2IP
Instagram L2IP

Missão da L2IP 

Contribuir para o avanço da ciência que traga benefício para o ser humano através do desenvolvimento de pesquisas clínicas que tenham como objetivo a melhoria da qualidade de vida das pessoas.